A diferença entre o jeito antigo e o novo de administrar os recursos públicos

Enquanto o prefeito de Goiânia, Iris Rezende Machado, vai atrás de imóveis não utilizados pela Justiça para abrigar repartições da Prefeitura da Capital, em Anápolis o prefeito Roberto Naves, que prometeu ser diferente, aluga prédio na Avenida São Francisco para alojar a Secretaria da Cultura. Torrar o dinheiro dos impostos pagos pela população seria o jeito novo do atual prefeito administrar a cidade?

Em Goiânia, Iris mostra o jeito antigo de administrar, buscando parceria com outros órgãos para economizar recursos públicos para a construção de obras para o povo. Em Anápolis, o jeito novo de administrar usado por Roberto Naves, mostra exatamente o contrário: deixa de fazer obras para a população e leva uma secretaria onde deveria priorizar a cultura para um prédio localizado em uma avenida onde os preços já são altos e ainda agora superfaturados.

O prédio onde funcionava toda a Prefeitura da cidade, hoje não serve nem para ser a sede do Gabinete do Secretário de Cultura, cujo titular, que segundo comentários, não tem ligação nenhuma com o setor cultural de Anápolis. Se a questão é a reforma do prédio do antigo Fórum da cidade e que antes era a sede da Prefeitura, a própria secretaria em questão dispõe de outros locais que poderia funcionar o Gabinete do secretário, como por exemplo, a antiga Estação Ferroviária. Além de ser um local histórico e bem localizado, representaria economia para a Prefeitura que vem priorizado o supérfluo  ao serviço de tapa buraco.

 

Tribunal de Justiça de Goiás cede dois prédios à prefeitura de Goiânia

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Gilberto Marques Filho, recebeu, na semana passada o prefeito de Goiânia, Iris Rezende. Durante o encontro foi assinado termo de cessão de dois prédios do TJGO, construídos em áreas da prefeitura, ao município.

Os prédios, localizados nos setores Rio Formoso e Parque Atheneu, eram ocupados pelo 1º Juizado Especial Cível, 5º Juizado Criminal, 8º Juizado Especial Cível e 3º Juizado Especial Criminal. Eles foram desocupados após serem realocados para o novo prédio do Fórum Cível, no Parque Lozandes. O prazo de vigência do contrato de cessão será de 60 meses, podendo ser prorrogado.

Iris Rezende agradeceu o presidente e disse que os prédios serão utilizados da melhor maneira possível. Segundo ele, a prefeitura pretende aproveitar os  espaços cedidos pelo TJGO para instalação de áreas administrativas do governo municipal. (Texto: Gustavo Paiva / Foto: Wagner Soares – Centro de Comunicação Social do TJGO)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *