A noite em que os políticos não dormiram

As luzes dos edifícios dos três poderes passaram a noite acesas, incluindo gabinetes de senadores e deputados federais. Luzes ficaram acesas também na Procuradoria Geral da República onde procuradores e servidores passaram boa parte da noite trabalhando e tudo foi parar no gabinete do ministro Edson Fachin que também ficou boa parte da noite trabalhando ao lado de assessores e de juízes que trabalham em seu gabinete. Mas a noite ficou em claro em várias partes do Brasil e em especial no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte.
Outras luzes que passaram a noite de quarta para quinta-feira acesas foras de várias redações de jornais em todo o Brasil. Outras luzes não foram desligadas hora nenhuma, que foram as de várias sedes da Polícia Federal que às seis horas seus agentes já estavam em vários endereços. O principal foi o Congresso Nacional, já que gabinetes de senadores e deputados federais foram alvos de busca e apreensão nessa madrugada.
As notícias amanheceram nos sites de vários jornais e blogs de todo o Brasil e do mundo, senão vejamos algumas:
Minas 247 – Alvo de uma operação da Polícia Federal na manhã desta quinta-feira 18, Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB-MG), foi presa em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Ela não estava no exterior, como foi informado anteriormente. A operação da PF também cumpre mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Andrea e Aécio.
Os investigadores haviam confirmado duas presas presas até o momento: um procurador da República que atua junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o advogado Willer Tomaz, ligado ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que foi preso e condenado a mais de 15 anos de prisão na Operação Lava Jato.
O senador foi afastado do cargo pelo Supremo Tribunal Federal e pode ser preso nos próximos dias. Ele teve sua prisão solicitada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O ministro Edson Fachin levou a decisão ao plenário do Supremo.
BBC – A irmã de Aécio, Andrea Neves, foi presa pela Polícia Federal (PF) em Nova Lima, em Belo Horizonte. Desde as 5h30 desta quinta-feira, a PF e o Ministério Público Federal cumprem mandados de busca e apreensão nas residências do senador.
Há ações em três capitais brasileiras. Os policiais se dirigiram para endereços do senador no Lago Sul, em Brasília; no bairro Anchieta, em Belo Horizonte; e em Ipanema, no Rio, além de seu gabinete no Congresso Nacional, em Brasília.
(Reuters) – A Procuradoria-Geral da República pediu a prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em ação decorrente da operação Lava Jato, e o relator do caso no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, decidiu encaminhar a solicitação ao plenário da corte, de acordo com a emissora Globonews.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *