Briga entre quadrilhas pode ter motivado mais de 20 homicídios na Capital

A Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) apresentou, nesta quinta-fira (25), cinco membros de quadrilhas rivais que travam guerra na Região Oeste de Goiânia pela disputa de tráfico de drogas, fato que gerou ao menos 20 homicídios nos últimos cinco anos.

Segundo o delegado Thiago Martimiano, responsável pela investigação, trata-se de uma guerra entre a organização criminosa denominada G.A.N, chefiada pelo traficante Anderson Ferreira Filho, conhecido como “Xarada”, e outra de nome Manilha, chefiada pelo criminoso Flávio Fernandes da Silva, vulgo “Flávio Ladrão”, que cumpre pena na Penitenciária Odenir Guimarães.

Anderson Ferreira Filho foi preso em grande operação realizada pela especializada em junho de 2016, e morreu assassinado quatro dias depois em cela da Casa de Prisão Provisória. Após o fato, seu filho, Anderson Felipe Ferreira Rezende, tentou tomar a frente da organização e dar continuidade à guerra e ao tráfico de drogas na região.

Da organização “G.A.N” foram apresentado Anderson Felipe Ferreira Rezende, Darci Gama dos Reis Neto e Leonan Monteiro dos Santos, responsáveis, segundo investigação da DIH, pela morte de Natanael Rodrigues dos Santos, ocorrida em fevereiro de 2017. Da organização rival, foram apresentados Weyne Carvalho e Gabriel Gomes de Souza, responsáveis pela morte de José Fernando Alves da Cruz, em março de 2017, e Heitor Sena Lopes, em fevereiro do ano passado. (Fonte: Polícia Civil)