Caso Wilson Portilho: investigações iniciais apontam para suicídio

 

Delegado Marco Antônio Maia (esq) e perito Valdinei da Silva (dir)

A Polícia Civil apresentou, na manhã de quinta-feira (07), as informações preliminares sobre as investigações a respeito da morte do vereador e secretário de Desenvolvimento Econômico e Social de Goianésia, Wilson Portilho da Cunha, encontrado morto no dia anterior. De acordo com o titular da 15ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC), delegado Marco Antônio Maia, e o perito criminal Valdinei da Silva, a hipótese de suicídio conduz a linha de investigação predominante.

De acordo com o que foi apurado até o momento pela Polícia Civil, o parlamentar foi buscar a arma usada para tirar-lhe a vida em uma oficina, onde havia deixado seu automóvel particular. Ainda segundo as investigações, ele foi visto no dia seguinte por conhecidos, que notaram diferença em seu comportamento. A existência de uma mensagem de Wilson via rede social enderaçada ao filho, na qual o vereador rechaça a hipótese de que estaria desaparecido, também foi coletada nas diligências.

No automóvel onde Wilson foi encontrado, uma perua pertencente à Prefeitura de Goianésia, foram encontradas munições antigas de revólver calibre 38. Entretanto, no mesmo local, uma caixa com munições novas também foram encontradas. Esses artefatos novos foram encontrados no interior da arma. Descobriu-se, também, que o próprio parlamentar adquirira as munições novas junto a um conhecido. (Fonte: Polícia Civil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *