Dilmar Ferreira analisa o que virá no pós Temer?

Os trabalhadores e os partidos da esquerda, incluindo o PT, podem estar a serviço da burguesia e dos golpistas mor para dar um golpe dentro do golpe. Essa briga não deveria contar com a esquerda que sonha com eleição direta, o que não vai ocorrer. A eleição, para eleger o sucessor de Temer, vai ser por via indireta e talvez, o eleito seria muito pior do que Temer na articulação para aprovação das medidas contra os trabalhadores.

Tudo indica que a elite golpista que está descartando o presidente golpista Michel Temer, está agora utilizando os setores progressistas para derrubar o atual presidente. Se a luta para tirar Temer está difícil, a luta vai ser muito maior para evitar que os autores do golpe dentro do golpe acabem de destruir o Brasil. Os setores progressistas não deveriam estar nessa luta porque ela pertence às elites. Neste momento os trabalhadores estão ajudando a Rede Globo de Televisão, que não acredita mais em Temer. Essa união vai terminar no dia que Michel Temer deixar o governo de um jeito ou de outro. Essa é uma briga de golpistas contra golpistas.

A melhor saída seria sem dúvida eleições diretas, mas isso não vai acontecer porque precisa mudar a Constituição e os golpistas não vão aceitar. Os partidos de esquerda não têm voto no Congresso Nacional para mudar a Constituição. Estão tirando Michel Temer, aproveitando o crime que ele cometeu para trocá-lo por um nome que tenha respaldo entre os parlamentares para aprovar as medidas contra os trabalhadores e principalmente contra os aposentados que estão tendo seus salários corroídos pela inflação e sem ganho real. O poder de compra dos aposentados já não é o mesmo de um ano atrás e vai piorar a cada ano. O que os partidos de esquerda estão ajudar o lado golpista trocar o comando de governo para facilitar a conclusão final do golpe, cujas vítimas são os trabalhadores e os pobres. (Dilmar Ferreira)

2 Comentários


  1. Dilmar, não se deixe enganar meu caro, os partidos de esquerda estão no poder desde a era pós ditadura. De SARNEY passando por Fernando Collor, FHC, LULA, DILMA E TEMER, de lá pra cá o que tem se visto é um festival de imoralidade política e robaleira. PMDB, PSDB e PT são tudo farinha do mesmo saco. Sempre foram, a verdade é essa! Epenas alternam entre eles de tempos em tempos para tentar enganar a grande massa.


  2. Eu sei e o Brasil sabe que existe muitos ladrões nessa estória, mas ninguém supera Lula e Dilma,
    agora cadeia pra todos, vamos fazer um limpa no congresso.

Comentários encerrados.