Fatos intrigantes por trás dos últimos acontecimentos políticos do Brasil

A TV Globo sempre foi a defensora número um do golpe que derrubou a então presidenta Dilma Rousseff. Para conseguir seu plano diabólico uniu-se a Michel Temer (PMDB), então vice-presidente da República e ao senador Aécio Neves (PSDB) candidato derrotado por Dilma Rousseff em 2014. Foi um complô planejado unindo políticos, judiciário e a grande mídia. O golpe foi um sucesso.

Michel Temer assume o governo e entrega a economia para os banqueiros, tendo à frente Henrique Meirelles, oficial porta voz dos rentistas brasileiros e do estrangeiro. Enquanto Michel Temer trabalhava para aprovar uma pauta conservadora e do interesse dos banqueiros e dos empresários, Meirelles seguia a cartilha dos rentistas.

Com a reação popular nas ruas, as reformas começaram a ruir, apesar dos esforços de Temer. Os rentistas e os poderosos da economia passaram a entender que Temer não teria mais credibilidade para mudar a legislação trabalhista do país e resolveu provocar uma armadilha para Temer. O maior empresário do Brasil – diretor da JBS – resolveu se transformar em um protagonista da grande trama. Joesley Batista queria salvar a própria pele porque sabia que sua situação era por demais perigosa e poderia ter o mesmo destino dos donos da Odebrecht, ou seja, ir para a cadeia. Fizeram a delação premiada e os dois diretores do JBS aceitaram pagar pesadas multas de R$110 milhões cada um. Para completar,  o principal controlador do grupo empresarial – Joesley Batista – aceitou gravar, de maneira clandestina, o presidente Michel Temer em uma visita secreta no Jaburu, levando-o a cometer entre outros crime o de prevaricação.

O conteúdo das denúncias de Joesley Batista foi divulgado com exclusividade pelo jornal O Globo, através do acesso aos documentos por um jornalista daquele jornal, dando a entender que aquele veículo tinha prioridade na divulgação do conteúdo das denúncias feitas pelo empresário da JBS. No entanto, as evidências de um complô armado para descartar Temer, principal peça do golpe contra Dilma Rousseff é o fato da TV Globo colocar seu setor de jornalismo a serviço da destruição do presidente da República e antes mesmo do cargo ficar vago a própria rede Globo já lançou seu candidato para uma eleição indireta pelo Congresso Nacional. Henrique Meirelles, o grande porta voz do banqueiros e dos grandes empresários é o número um da fila, notadamente porque se trata de um ex-funcionário da própria JBS, ou seja, tudo em casa. É um golpe dentro do outro e Michel Temer começa a tomar do veneno que utilizou para destituir a ex-presidenta Dilma Rousseff.

E o povo brasileiro? Esse não vem ao caso!

Quem é Meirelles?