Gestores discutem regulação de leitos de UTI

O secretário de Estado da Saúde Leonardo Vilela reuniu-se com os secretários de saúde de Goiânia, Fátima Mrue, de Aparecida de Goiânia Edgar Tollini, de Anápolis Luzia Cordeiro e promotores do Ministério Público de Goiás na quarta-feira, dia 23 para discutir a gestão dos leitos de UTI e a regulação das vagas para os usuários do SUS.

De acordo com o promotor Érico de Pina, nas últimas semanas, demandas judiciais para esse serviço avolumaram-se no MP-GO, denotando problemas na regulação e gestão desses leitos. O promotor Érico de Pina defendeu que os gestores municipais façam auditorias regulares e sistemáticas pra averiguação dos leitos realmente disponíveis.

Já o promotor Marcus Vinicius reiterou a necessidade de um sistema integrado e transparente de regulação já discutido na SES quando de visita dele ao Conecta SUS em 2016. Essa aliás é  a proposta defendida pela Secretaria de Estado da Saúde: um sistema de gestão compartilhada entre os municípios, que são os gestores, e o estado que atuaria como parceiro; com o compromisso da transparência dos dados para o público.

De acordo com o superintendente de Acesso aos Serviços Hospitalares  e Ambulatoriais da SES- GO, Cleudes Bare, os dados da regulação de Goiânia, que é a maior do estado,  não estão abertos para  visualização dos técnicos da secretaria estadual  de saúde, apesar dos muitos pedidos já feitos. A secretária de Goiânia Fátima Mrue esclareceu que o atual sistema tem muitas falhas e não comporta mais acessos. Ela explicou que a SMS Goiânia fará uma compra emergencial de um sistema novo.

Para o secretário Leonardo Vilela, a transparência é o remédio para muitos males da gestão pública e reiterou que os técnicos de informática da SES e do Conecta SUS estão prontos para colaboração. “Não entendo, com a tecnologia que existe hoje, como os gestores não tem um mapa de leitos à disposição para conferir on line as altas médicas e a disponibilidade desses leitos” frisou ele.

Segundo definição do promotor Marcus Vinicius um grupo de técnicos da SES, das secretarias municipais de Goiânia e Aparecida e do Ministério Público deverá ser formado com urgência  para estruturar mais que um bom sistema, a integração das regulações  e estabelecer mecanismos claros de informação dos leitos e dos pedidos de vagas. O grupo terá dois meses para propor uma solução e será coordenado pelo superintendente  Executivo da SES-GO Deusdedith Vaz.

Novos leitos

O governo estadual tem priorizado a abertura de novos leitos e lutado pela habilitação de leitos em Goiás junto ao Ministério. A SES-GO além de financiar complemento de diárias para os três maiores municípios, tem investido na implantação de leitos. Para Anápolis, o secretário Leonardo Vilela afirmou que a ampliação do Huana, em fase final, vai dobrar os leitos de UTI existentes.

A secretária Luzia reivindicou leitos com perfil cardiovascular. “Eu tenho gratidão com o estado porque Anápolis era uma ilha, mas desde que estou à frente da gestão, tenho tido total apoio do secretário Leonardo e equipe da SES. O estado avançou muito com o Conecta SUS e com a qualidade dos hospitais” frisou ela.

Na capital, 20 leitos de UTI no Hugol serão ativados até 31 de outubro e outros 20 até 31 de dezembro, completando o processo de implantação da unidade. Por meio de convênio com a Prefeitura de Nerópolis, outros cinco leitos estão sendo reativados no hospital municipal nos próximos dias.