Homem que brincou com “nem polícia localiza” em rede social é preso em Goiânia

 

 

A Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar) prendeu, na manhã dessa sexta-feira (19), Rodrigo Rezende de Moura, de 39 anos, apontado como um dos líderes de um organização criminosa especializada  em roubos, furtos e recepções de combustíveis, desarticulada no início do corrente ano.

Segundo o delegado Alexandre Bruno, titular da especializada, Rodrigo foi encontrado em Goiânia, em um imóvel no Jardim Novo Mundo, dentro da casinha do cachorro, e não ofereceu resistência à prisão. No dia 10 de janeiro, quando foi deflagrada a segunda fase da Operação Líquido Dourado, cujos um dos alvos era Rezende, ele postou uma foto em rede social com a legenda “nem a polícia localiza”.

O delegado explica que o investigado estava no litoral quando fez a postagem. “Vimos aquilo como uma afronta do trabalho da Polícia”, considera. Desde então, Rodrigo era tratado como foragido. Outro homem apontado como um dos cabeças do esquema, o empresário José Leonardo Borges, dono de postos de combustíveis, foi preso na ocasião da operação.

As investigações tiveram início no ano passado. Após receber informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de que 51 ocorrências de roubo de carretas carregadas com combustíveis tinham muitas semelhanças, a Decar começou a apurar os casos. À época, 15 pessoas foram presas.

Em quase todos os supostos roubos em Goiás, os motoristas repassavam o combustível para receptadores e, em seguida, registravam ocorrência como se tivessem sido abordados por ladrões. O empresário e família ostentavam uma vida de luxo, com um patrimônio de R$ 3,5 milhões. O prejuízo total calculado é da ordem de R$ 22 milhões.(Fonte: Policia Civil)