Operação Escola Régia: vereador de Acreúna é preso em desdobramento de investigação do MP

Operação ocorreu na última semana em Acreúna e Anápolis

O vereador Pablo Borba Ferreira, da cidade de Acreúna, foi preso na tarde desta quinta-feira (3/8) a pedido do promotor Sandro Henrique Silva Halfeld Barros, titular da 1ª Promotoria da cidade. A solicitação da prisão, acatada pela Justiça, foi um desdobramento da Operação Escola Régia, deflagrada pelo Ministério Público na semana passada.

A operação, que contou com a participação de membros do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e do Centro de Inteligência do MP (CI-MP), desarticulou uma quadrilha que fraudava transporte escolar, tanto em Acreúna quanto na cidade de Anápolis. Veja mais sobre a operação no Saiba Mais.

Conforme apurado pelo promotor, o vereador atuou de três formas para conseguir concretizar o esquema: Pablo teria articulado diretamente com o empresário mentor do esquema para fraudar a licitação do transporte escolar. Assim, em função desta atuação, o vereador teria recebido propina, negociada por ele mesmo.

Além de ter articulado a fraude e de ter recebido propina, o vereador, após a abertura de investigação por parte da Câmara Municipal de Acreúna em relação às possíveis irregularidades do processo licitatório, também teria se aproveitado de seu cargo público para agir como um agente criminoso infiltrado, pois acompanhou a comitiva para sondar o que poderia ser apurado por seus colegas durante as investigações.

O promotor agora irá colher o depoimento do acusado, antes de apresentar a denúncia à Justiça. (Texto: Fagner Pinho – Foto: Leandro Coutinho / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)