Polícia Civil de Luziânia prende receptador de ocrim do RJ que furtava petróleo cru de dutos da Petrobrás e Transpetro

 

O Grupo Especial de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (Gepatri) de Luziânia, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), e a Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ) deflagraram a Operação Conexão Clandestina na quinta-feira (23), no município do Entorno do DF. O objetivo foi desbaratar uma organização criminosa localizada no estado fluminense que desviava petróleo cru dos dutos de transporte da Petrobrás e Transpetro e revendia a matéria-prima para outras localidades do Brasil.

As ações componentes da Operação Conexão Clandestina também se deram nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. De acordo com as investigações, um dos receptadores da mercadoria fruto da ação delituosa seria um proprietário de uma empresa de comercialização de combustíveis residente em Luziânia.

Operação foi realizada com auxílio de técnicos da Petrobrás

Com base nessas investigações, o Poder Judiciário do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva do suspeito, bem como determinou a busca e apreensão na empresa. O cumprimento das medidas cautelares ocorreu com apoio de técnicos das empresas do ramo petroleiro. Além da prisão, foram apreendidos computadores, agendas e documentos diversos.

Na empresa, técnicos da Petrobrás e da Transpetro recolheram amostras dos produtos armazenados no local, as quais foram encaminhadas para laboratório da Petrobrás para análise. Caso fique constatado que o produto armazenado na empresa do empresário é petróleo cru furtado dos dutos das empresas no Rio de Janeiro, ele poderá responder em Luziânia por receptação, além dos fatos que já são investigados no Estado do Rio de Janeiro.(Fonte: Polícia Civil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *