Polícia Civil soluciona mais um caso de homicídio em Anápolis

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Anápolis, cumpriu, no dia 21 de julho, os mandados de prisão preventiva em desfavor de Erick Pedro Caixeta da Costo, Rhaygner Junior Ribeiro Martins e Raí Alexandre Rodrigues de Vasconcelos, suspeitos de matar Vinícius Santos Bernardo, vulgo “Bruninho”, em maio de 2016.

De acordo com a investigação policial, no dia 2 de maio do ano passado, Raí dirigia um veículo VW Gol, ocupado ainda por Erick, Rhayner e um outro indivíduo, ainda não identificado. Erick e Rhayner desceram do carro e efetuaram disparos contra Vinícius, que foi atingido por mais de 20 disparos, morrendo no local. Segundo os levantamentos realizados, a motivação para o crime foi a disputa pelo tráfico na região.

Erick foi preso em flagrante em 28 de abril de 2017, por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, quando teve cumprido ainda o mandado de prisão temporária referente à morte de Vinícius. Os mandados de prisão temporária de Raí e Rhayner, por sua vez, foram cumpridos em 7 de julho do corrente ano. Os mandados de prisão preventiva em desfavor dos três foram cumpridos em 21 de julho.

Segundo o delegado Cleiton Lobo de Araújo, responsável pela investigação, os três presos foram qualificados e interrogados. De acordo com o delegado, eles lideram um grupo muito forte que atua na região da Vila João Luiz de Oliveira e bairros adjacentes, praticando o tráfico de drogas e roubos de cargas. “A manutenção desses indivíduos na prisão diminuirá os roubos de cargas, tráfico de drogas e homicídios na cidade”, considera. (Fonte: Polícia Civil)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *