Polícia prende três suspeitos de explosões em bancos de Goianira

O Grupo Antirroubo a Banco (GAB) da Polícia Civil prendeu o trio suspeito de explodir duas agências bancários no município de Goianira, nos dias 1° e 7 de abril. De acordo com as investigações, que duraram pouco mais de um mês, Paulo Henrique Trajano (25), Luciano Rios de Oliveira (23) e Leonardo Antônio Teles Andrade (31) fazem parte de uma associação criminosa comandada pelo reeducando Edvan Esteves, preso na Casa de Prisão Provisória, em Aparecida de Goiânia.
Segundo o delegado Alex Vasconcelos, coordenador das diligências, mesmo preso, Edvan teria ajudado Luciano a fabricar os explosivos. Ele ainda escolhia as agências a serem atacadas e também o dia dos crimes. O trio foi preso horas antes do terceiro ataque. “Eles já estavam sendo monitorados e se preparavam para uma nova explosão nesta segunda-feira, dia 8, à noite”, revelou Vasconcelos.
Durante o cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão expedidos pelo Poder Judiciário de Goianira, os policiais civis localizaram um artefato explosivo artesanal, uma alavanca, luvas, máscaras e material para a confecção de outros dois explosivos. Um vídeo encontrado no celular de um dos suspeitos mostra quando testaram um explosivo em uma cisterna na casa em que moravam.
Os integrantes do grupo serão indiciados pelos crimes de furto qualificado, associação criminosa, explosão e posse ilegal de artefato explosivo. Se condenados, as penas, somadas, podem chegar a 23 anos de prisão. A corporação também apura se eles cometeram outras explosões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *