Por que Moro pede para seus defensores não saírem às ruas dia 10

Todos sabem que no próximo dia 10 (quarta-feira próxima) vai ocorrer o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba. Os defensores do ex-presidente prometem ocupar a capital paranaense para prestar apoio a Lula. Por outro lado, acusadores do ex-presidente Lula estão prometendo ir para o confronto e com isso há o temor das autoridades de que Curitiba possa acabar se transformando em uma verdadeira praça de guerra.
Diante desse quadro de um possível confronto, o juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato, gravou vídeo e postou nas redes sociais, pedindo para que os defensores daquela operação, não comparecerem em Curitiba e aos curitibanos para não saírem às ruas no próximo dia dez de maio. Sobre a gravação, há quem entenda que a preocupação do juiz é a de não conseguir colocar nas ruas o mesmo número dos que vão apoiar o ex-presidente Lula. No entanto, as autoridades policiais da capital paranaense já montou um esquema de segurança, de tal maneira que os defensores de Lula ficarão a cinco quilômetros do Forum da Justiça Federal, enquanto os possíveis defensores de Moro a 2,5 quilômetros.
De São Paulo já estão garantidos 30 ônibus de defensores de Lula, enquanto os dirigentes do MST garantem mais de vinte mil pessoas em Curitiba. O que deveria ser um processo normal, pode levar a sociedade a um verdadeiro confronto, podendo chegar a uma convulsão social com efeitos em várias capitais do pais. Veja a seguir o vídeo do Juiz Sérgio Moro, onde ele pede para que os manifestantes a favor da Lava Jato não saia às ruas de Curitiba na próxima quarta-feira (10).