Prefeitura em Ação pode ter cunho eleitoral

Assim como o governo do Estado só promove o chamado “Governo junto de você” no ano pré-eleitoral, como já iniciou no mês passado, o programa Prefeitura em Ação pode ser uma réplica da política desenvolvida pelo Governo do Estado com propósito eleitoral. Não existe nada de ilegalidade nessas ações, mas como elas só acontecem nas vésperas de eleições, não passam de campanha eleitoral fora de época, mas que tem um fator positivo porque leva benefícios pessoais para os eleitores que se sentem prestigiados com uma gama de serviços públicos de graças.
A Prefeitura está anunciando, por exemplo, a segunda edição da Prefeitura em Ação para o próximo sábado, dia 20, na Vila Norte/Recanto do Sol, onde serão disponibilizados atendimentos médicos, odontológicos, jurídicos, estéticos, além de palestras e consultorias sobre empreendedorismo (MEI). Se não tivesse objetivo eleitoral, essas ações seriam focados nos serviços públicos como tapa buraco, roçagem de mato e retirada de lixos, os quais não estão sendo anunciados. Para que o serviço tenha valor eleitoral, os atendimentos têm que ser direcionados às pessoas e não a serviços públicos, já que isso é dever da Prefeitura e não um atendimento pessoal aos eleitores.
Mesmo que o prefeito Roberto Naves não vá disputar cargo eletivo no próximo ano, sabe-se que ele pretende eleger alguém do seu grupo para a Assembleia Legislativa, bem como ajudar na reeleição do deputado Jovair Arantes (PTB), seu padrinho político. Na Câmara Municipal de Anápolis a chamada “Rádio Corredor”dá conta de que o prefeito já prometeu dar ao deputado Jovair Arantes cerca de 30 mil votos em Anápolis, para isso já deu início a uma movimentação com vistas a conquistar os votos que prometeu ao seu padrinho político, conforme informações daquela rádio que de fofoca não tem nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *