Ricardo Saud (JBS): Cansei de dar dinheiro para o Marconi Perillo

Em uma parte do depoimento prestado pelo executivo Ricardo Saud, da JBS, na Procuradoria Geral da República, no início desse mês de maio, ele narrou uma série de detalhes sobre pagamento de ajuda para as campanhas eleitorais, tem um anexo a respeito das doações em forma de propina para o PSDB, cujo interlocutor foi o senador Aécio Neves, então candidato à presidência da República. O executivo narra o início da conversa entre Josley Batista com o senador teria sido travado o seguinte diálogo.

Aécio Neves: Joesley entra comigo no projeto. Nós precisamos mudar o país…

Joesley: “Em doze anos (no governo de Minas), você não deu conta de fazer nada para nós. Vou tentar te dar um crédito mais uma vez. Vou fazer com você igual eu fiz com Marconi Perillo (governador de Goiás e candidato a reeleição pelo PSDB). Cansei de dar dinheiro para o Marconi Perillo, através do Jayme Ricón. O Marconi Perillo nunca fez um nada para mim no Estado de Goiás. Vocês do PSDB são todos a mesma coisa. Vocês vêm com essa almofadinha, depois somem da gente e não fazem mais nada. Mas tudo bem, vou acreditar mais uma vez em você”.

Depois a JBS acabou ajudando a campanha do PSB em mais de R$100 milhões, em recursos distribuídos para vários estados. O executivo narrou todos os detalhes da distribuição de dinheiro para os partidos, muitos deles comprados pelo PSDB. No vídeo Ricardo Soud fala os detalhes. Veja nesse link.