Um canalha plantando o ódio no Brasil

Este cara ai da foto, não se sabe se é jornalista ou mero colunista de uma revista que dá sinais de falência total pelo menos no aspecto jornalístico, Mário Vitor Rodrigues, virou manchete essa semana ao publicar um artigo intitulado “Lula deve morrer”. Ele chama Lula de velho e afirma que politicamente já está morto. Se o Lula está morto politicamente então por que tanta preocupação com ele? Mas ele sabe que o Lula é o político mais vivo que existe no Brasil e ao invés de estar morto politicamente, está sim navegando nos braços do povo e por onde vai é acompanhado por uma multidão.

No artigo do canalha, ele afirma “Pelo bem do País, Lula deve morrer. Eis uma verdade incontestável. Digo, se Luiz Inácio ainda é encarado por boa parte da sociedade como o prócer a ser seguido, se continua sendo capaz de liderar pesquisas e inspirar militantes Brasil afora, então Lula precisa morrer.”

O canalha que assina a matéria ainda zomba dos seus leitores ao explicar aos que não entenderam o que disse; “Não entenderam? Eu explico: enquanto o cidadão não passa de um arrivista que levou a vida esgueirando-se dos desafios para pinçar oportunidades, o mito, para alcançar seus objetivos, ainda é capaz de sapatear em cima de qualquer um. Até mesmo na memória da falecida esposa.”

Este canalha prega a violência e, quem semeia tempestade, colhe catástrofe. Se ele acha que a sociedade não pode ter em Lula a sua esperança, está censurando o direito do eleitor escolher em quem deseja votar e para que o povo não vote em alguém, este alguém tem que ser condenado sem provas, preso injustamente ou até ser assassinado. Isso é pregar a violência e quem faz isso tem que ser punido de acordo com a Lei, caso contrário a Polícia Federal está deixando que a sociedade faça justiça por conta própria, o que é um erro tremendo para a Democracia.

Se a Polícia Federal ou então se o Ministério Público não agir rapidamente, não será surpresa para ninguém esse canalha, autor do artigo, encontrar pela frente o que está plantando, ou seja, pode ser hostilizado por alguém que acha que diante da impunidade, a própria sociedade civilizada precisa agir. A verdade é que a elite brasileira está fazendo de tudo para implantar o caos no Brasil, pregando a violência a qualquer custo. Mas pode chegar o momento em que as forças progressistas do Brasil não suportem mais tanta insinuação ao ódio, colocando fogo no barril de pólvora que os contrários à Democracia estão provocando.

A jogada é essa mesma, ou seja, plantar o ódio e levar o Brasil a se transformar em um barril de pólvora a ser detonado a qualquer momento, forçando assim os militares a intervirem pela força para impedir que o Brasil seja transformado em uma Síria em guerra civil. Esse canalha de nome Mário Vitor Rodrigues, mesmo se não fosse essa a sua pretensão, deu um ultimato para que o barril de pólvora seja detonado. Uma coisa, no entanto, pode acontecer: o autor desse famigerado artigo,  defendeu uma tempestade e antes que o Brasil seja incendiado, seria bom que ele se resguarde, evitando sair pelas ruas porque a tempestade que plantou poderá leva-lo para algum tipo de boca de lobo. (Dilmar Ferreira- jornalista profissional DRT 042).

3 Comentários


  1. Enquanto algumas pessoas sonham com um país melhor, outras estão pensando em matar o Lula para que tudo permaneça de mau a pior. Esses crápulas não enxergam que os pilantras que tomaram o poder pararam o Brasil para cassar a presidente Dilma. E estão aí, procurando pessoas de miolo mole para arrebanhar ao seu chiqueiro.

    Responder

  2. Desejo para ele um câncer de garganta que o mate de vagar , fazendo apodrecer muito antes de morrer e após morte sem fim , que ele viva na infâmia

    Responder

    1. O mal que me fazem, não me faz mal. Mas, o mal que faço aos outros, me faz mal porque me torna mau… (Autor desconhecido)

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *