Uma notícia com informações insepultas: briga de Baldy com Marconi

No dia 14 de abril de 2017, o semanário goianiense Opção, anunciava o reencontro entre Alexandre Baldy com o Governador Marconi Perillo, ambos eleitos e reeleitos pelo PSDB. Reaproximação por quê? Eles estavam rompidos e quando e como ocorreu essa ruptura? A imprensa de Goiás não noticiou nada a respeito do referido rompimento, mas nos bastidores da política de Goiás sabia se que havia algo insepulto entre os dois.

Um fato ocorreu fora das fronteiras do Brasil. Era dezembro de 2014. Um grupo de amigos e familiares dos dois políticos foi comemorar a vitória de 2014 além-mar: em Miami. Baldy, recém-eleito deputado federal e Marconi Perillo reeleito para o Governo de Goiás. Nos bastidores só se falava na composição do secretariado para o novo mandato de Marconi. Alexandre Baldy, que foi secretário da Indústria e Comércio, queria indicar um pupilo para o lugar que até antes das eleições daquele ano, era ocupado por ele. Ao sair da secretaria deixou alguém para segurar a vaga para uma pessoa que deveria ser indicado pelo recém-eleito deputado federal.

Em uma noite, dois grupos se formaram: Baldy, Jayme Ricón, Filipe Massa (o piloto e sócio de Baldy) jantaram no hotel, enquanto Marconi, Marcelo Limírio e familiares foram para outro local de Miami. Logo após o jantar Alexandre Baldy teria indagado a Ricón se ele havia conversado com o governador sobre o seu pleito, ou seja, que ele pudesse indicar o novo secretário da indústria e comércio. Jayme teria dito para Baldy que o governador não queria tratar desse assunto durante o passeio. Indignado Baldy ligou para Marconi, indagando se teria dado aquela resposta para o Ricón. Diante da confirmação por parte do governador, Baldy teria sido curto e grosso: “governador o senhor foi eleito assim como eu. Agora sou deputado federal e não lhe devo favor nenhum, assim sendo enfia esse cargo no… (naquele lugar) e desligou o telefone”.

Ao lado do governador estava o mega empresário Marcelo Limírio, sogro de Baldy. Foi ai que o governador, meio transtornado, mandou um recado para o deputado recém-eleito: “diga para o seu genro que eu vou acabar com ele”. Em seguida foi para o Aeroporto com seus familiares e retornou para Goiás e não mais atendeu telefonema do grupo de turistas que ficou em Miami.

Ao retornar para Goiânia, Marcelo Limírio teria ido para o gabinete do governador e avisou que só sairia dali depois que falasse com Marconi. O governador recebeu o empresário que também é seu sócio em um empreendimento na cidade de Pirenópolis. Durante o encontro Marcelo Limírio teria pedido perdão do acontecido. Marconi ficou de rever o caso, mas a resposta só veio quase um ano e meio depois, quando o jornal Opção noticiou que os dois haviam costurado uma aproximação. Mas nos bastidores, sabe-se que tudo não passa de uma reaproximação protocolar.

Por causa do fato, Marconi acabou com a Secretaria de Indústria e Comércio, transforma-a em uma Superintendência da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, atualmente ocupada por um empresário do DAIA de Anápolis.